Notícias

Brazilian Publishers tem balanço positivo em semestre de eventos virtuais

Brazilian Publishers tem balanço positivo em semestre de eventos virtuais

O Brazilian Publishers — projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) — fechou o primeiro semestre de 2021 com um resultado de USD 650 mil em vendas de livros e direitos autorais das editoras participantes para o mercado externo.

O valor revela um reaquecimento do mercado global do livro: o montante é maior do que o resultado do ano de 2020 inteiro, que movimentou USD 636 mil em livros e direitos.

A conquista pode ser atribuída, também, aos esforços do Brazilian Publishers em organizar a presença brasileira em eventos virtuais e rodadas de negócios e à entrada de novas editoras no Programa — as casas Rua do Sabão e Bonilaure.

De acordo com Vitor Tavares, presidente da CBL, esta é uma prova da resiliência do mercado do livro: “No Brasil, a CBL encabeçou uma série de iniciativas para manter a nossa cadeia aquecida, como o projeto Retomada das Livrarias, entre tantos outros incentivos. Por isso que é com alegria que divulgamos os dados positivos de retomada do Brazilian Publishers”.

Na Feira de Bolonha, por exemplo, o Brazilian Publishers possuía um estande virtual, no qual divulgou seu catálogo de livros e direitos autorais.  Durante o evento, promoveu um matchmaking, que contou com a participação de 18 casas brasileiras e 17 internacionais em 33 reuniões. Além disso, o Programa realizou um workshop de ilustração na feira.

Na Feira do Livro de Londres, a ação foi semelhante. O Programa também marcou a presença brasileira com um estande digital, palco para a divulgação das editoras participantes, e uma ação de matchmaking.  Além disso, a participação do Brasil também contou com um seminário sobre o mercado de livros acessíveis, que ficou disponível para todos que acompanharam a feira.

A agenda para o segundo semestre também promete potencial para esse crescimento. No período, irão acontecer as Feiras do Livro de Frankfurt e de Guadalajara e os resultados de acordos anteriores ainda darão frutos. Além disso, o semestre tem o lançamento do novo catálogo de direitos autorais.

Segundo Fernanda Dantas, gerente executiva do Brazilian Publishers, os resultados do primeiro semestre trouxeram otimismo: “Trabalhamos muito para aquecer ainda mais as relações do mercado editorial brasileiro com editoras internacionais. É fantástico ver que estamos no ritmo certo, mesmo ainda sem a participação do Brasil em eventos físicos”.

Ela nota, ainda, que parte desses resultados são provenientes do programa Bolsa de Apoio à Tradução (ainda aberto para inscrições), que contemplou diversas editoras e auxilia a exportação de obras escritas por autores brasileiros. Nos próximos meses, oito títulos irão desembarcar no Egito, México, Moçambique e França graças à bolsa.

 

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

 

Voltar
OKN Group