3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital terá como palestrantes Newton Neto do Google, Ronald Schild da Libreka! e Paul Petani da Ingram Content Group

3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital terá como palestrantes Newton Neto do Google, Ronald Schild da Libreka! e Paul Petani da Ingram Content Group

3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital terá como palestrantes Newton Neto do Google, Ronald Schild da Libreka! e Paul Petani da Ingram Content Group

Os palestrantes dividirão o painel “O poder das plataformas de distribuição” no dia 11 de maio, às 16h30.

A 3ª edição do Congresso Internacional CBL do Livro Digital contará com a presença de Newton Neto, responsável no Google por parcerias estratégicas com o ecossistema de mídia impressa na América Latina; Ronald Schild, CEO da MVB Marketing e Serviços Editoriais (Libreka!); e Paul Petani, diretor de Vendas Internacionais da Ingram Content Group.

Com vasta experiência no mercado de plataformas para a distribuição do livro digital, esses profissionais irão discorrer sobre suas experiências durante o congresso, no painel “O poder das plataformas de distribuição”, a se realizar no dia 11 de maio, às 16h30.

Newton Neto, que está há 15 anos no Mercado de TI, começou a carreira como programador free lancer de software para depois atuar como desenvolvedor de negócios globais. Trabalhou, também, em organizações de promoção ao comércio como Amcham-Brasil e US Chamber of Commerce, na qual acumulou a experiência em mercados internacionais. Desde 2005, atua em posições de liderança em empresas criativas dos segmentos de jogos, livros e tecnologia de ponta. Dentre suas atividades no Google, está a de trazer conteúdos para o Google Play – ferramenta que ajuda o usuário a encontrar e comprar aplicativos e jogos pelo dispositivo Android ou pela web.

Ronald Schild estudou Administração de Empresas na Alemanha, França e Inglaterra. Começou sua carreira, em Londres, como gerente de produção no segmento de produtos de varejo. Em 1997, mudou-se para Frankfurt para liderar a nova divisão de e-business da filial alemã da Lexmark. Essa função fez com que chegasse à direção do Conselho da EMB AG, empresa de consultoria especializada em e-business e web-negócios. Em 2005, ocupou o cargo de diretor de parcerias do programa Amazon Merchants@. Em 2006, assumiu a diretoria de operações da Libreka!, uma plataforma para a distribuição de livros digitais.

Idealizado e realizado pela CBL desde 2010, o Congresso e a própria entidade constituem o principal fórum brasileiro para a discussão e debate das tendências do mercado editorial de conteúdo digital. A 3ª edição tem como tema central “A nova cadeia produtiva de conteúdo – do autor ao leitor”.

“Nesta 3ª edição, queremos passar por toda a cadeia produtiva do livro digital, de modo a oferecer soluções e buscar alternativas para um mercado cada vez mais dinâmico e exigente”, comenta Karine Pansa, presidente da Câmara Brasileira do Livro.

A exemplo dos anos anteriores, serão dois dias de análises e discussões sobre os temas mais relevantes relativos ao livro digital, a perspectiva do mercado, os modelos de negócios, aspectos tecnológicos, direitos autorais e o comportamento do leitor. Todo esse conteúdo debatido por acadêmicos, profissionais e executivos que são referência para o setor no Brasil e no mundo.

As inscrições para o 3º Congresso internacional CBL do Livro Digital já estão abertas. Grupos e registros antecipados terão desconto. O fórum acontece nos dias 10 e 11 de maio, no Centro Fecomercio de Eventos, em São Paulo. A programação completa pode ser acessada pelo link: www.congressodolivrodigital.com.br.

Mercado do Livro Digital

Os e-books tiveram um crescimento em vendas de 117% em 2011 nos Estados Unidos, segundo a Associação dos Editores Americanos (AAP). No Brasil, não há dados atualizados sobre a quantidade de títulos disponíveis e o volume comercializado. O segmento educacional deverá ser o grande propulsor do livro digital no Brasil. O Ministério da Educação (MEC) definiu o uso de tablet na rede pública de ensino, começando pelos professores do ensino médio. A partir do segundo semestre, deve ter início a distribuição dos equipamentos para 598.402 docentes. Os primeiros da lista são os professores de escolas que já têm internet em alta velocidade (banda larga), que somam 58.700 unidades. A ideia é que o equipamento chegue a 62.230 escolas públicas urbanas.

Para levar o plano adiante, o MEC irá desembolsar de R$ 150 milhões a R$ 180 milhões para comprar até 600 mil tablets este ano. Em dezembro passado, o ministério abriu licitação para a aquisição de 900 mil aparelhos de fabricação nacional.

O professor universitário, pesquisador e autor Romero Tori acredita que, como material de apoio pedagógico, o tablet seja imbatível. “Sua bateria oferece autonomia suficiente para dispensar a necessidade de uma tomada em cada carteira. Sua portabilidade permite acompanhar o aluno em praticamente todos os lugares”. A respeitada publicação americana Horizon Report destacou que os aplicativos móveis e os tablets são as tendências tecnológicas para a área educacional.

Congresso nas mídias sociais

O 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital também está nas mídias sociais. O Twitter @CLivroDigital e o facebook.com/congressocbldolivrodigital trarão todas as informações dos palestrantes e da programação do evento, além de dados que se relacionem ao tema livro digital. Mais informações também poderão ser encontradas no site: www.congressodolivrodigital.com.br.

 

 

Voltar
OKN Group